Apresentação


O NaMargem – Núcleo de Pesquisas Urbanas, estuda as dinâmicas sociais e os conflitos em torno de grupos urbanos considerados “marginais” na cidade contemporânea, como moradores de rua, usuários de drogas, traficantes, ladrões, presidiários, jovens moradores de periferia e prostitutas. Rompendo com o senso comum e as abordagens que costumam figurá-los como “excluídos” da vida social, pretende-se verificar que relações esses sujeitos estabelecem entre si, nos seus cotidianos, com instâncias sociais e políticas como a família, o mercado de trabalho, as igrejas, o estado, a burocracia, as políticas sociais e seus agentes, além do ‘mundo do crime’. Ao estudar de perto suas rotinas, modos de inscrição nos mercados e territórios, além de suas condutas, concepções de mundo e formas de associação, marcadas invariavelmente por muita tensão, emerge também uma compreensão – bastante peculiar – acerca das relações sociais e políticas que produzem os sujeitos e territórios ‘marginais’ e que, ao fazê-lo, constroem as representações da lei e do estado, mas também do normal, do desejável, do legítimo, do digno e, no limite, do humano. O estudo das margens e dos conflitos que elas ensejam se presta, assim, a uma abordagem etnográfica do centro normativo da dinâmica social e política contemporâneas.

Contando com uma equipe de 17 pesquisadores em diferentes estágios de formação, além de dez colaboradores externos, o NaMargem desenvolve pesquisas de campo de longa duração na Região Metropolitana de São Paulo (Heliópolis, São Bernardo, Sapopemba e “Cracolândia”), além de algumas cidades de médio e pequeno portes do estado de São Paulo. Temos, ainda, dois estudos de campo em desenvolvimento no Rio de Janeiro. O Núcleo está sediado no Departamento de Sociologia da Universidade Federal de São Carlos (DS/UFSCar) e desenvolve pesquisas vinculadas ao Centro de Estudos da Metrópole (CEM), no Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP). Conta com recursos FAPESP (Cepid), CNPq (INCT) e CAPES.